Instalações elétricas residenciais

Ensaios

Etapas de um Projeto de Instalação Elétrica 1. Previsão de Potências (Cargas): Para definir o número de pontos de luz, tomadas de uso geral e específicos e respectivas potências. De posse da planta baixa (Anexo 1), utilizar a tabela abaixo: Dependência Perimetro Relacione todas as d banheiros, etc.. ) conf e Perímetro. Exempl ( m2) h (m) I Dimensões 5 S. wp view next page Área a, quartos, ça o cálculo de Área rímetro: =bxh Perímetro = b + b + h + h Exercício: Calcule a área e o perímetro de cada dependência e transfira o resultado para a tabela. Exemplo de Resolução ( Per[metro [m] Sala Dormitório

Dimensões IÁrea [ m2] 110,50 111,25 113,40 Potência de iluminação 121 m2 6m2 4m2 3m2 1 OOVA 160VA 60VA Abaixo de 4m2 desconsiderar ITOtal 280VA • para Potência de Iluminação acima de 250VA recomenda-se mais que um ponto de luz. b) Cálculo da carga DE TOMADA DE USO GERAL (T. U. G) – ( Número de Pontos de Tomadas e Potência ) Para sala, quartos, hall e demais dependências semelhantes: • para área inferior a 6m2 considerar no mínimo 1 tomada de IOWA . • Para área superior a 6m2 considerar o perímetro calculado. Estabelecer 100VA para cada 5m ou fração de perímetro. Exercício: Calcule a carga de T. U.

G e transfira o resultado para a tabela de cargas. Exemplo de Resolução ( Tendo perímetro calculado – 16m dividiremos em cada 5m ou fração de perímetro , conforme se segue: 20F 1400VA Para cozinha, área de serviço, copa e demais dependências semelhantes: • Considerar o perímetro calculado. Estabelecer 1 tomada para cada 3,5m ou fração de perímetro. • Estabelecer 600VA para as três primeiras tomadas e 100VA para as restantes. Exemplo de Resolução ( Tendo perímetro calculado – 17m dividiremos em frações de 3,5m cada, conforme se segue: Per[metro Dividindo o perímetro em 3,5m ou fração Tomadas 117m 600VA

IOOVA Potência da T. U. G 13,5m 13,5rn 3,5m 3,0m li 12. 000VA Para banheiros: • No mínimo uma tomada junto ao lavatório, com uma distância mínima de 60cm do boxe, da área. Estabelecer Iluminação Incandescente 11,0 Icom starter 18W a 65W Iluminação Fluorescente I partida Rápida 20W a 1 IOW I Partida instantânea 20W a 40W 10,5 I Tomadas de Uso Geral Após a Previsão de Cargas teremos a Potência Aparente Total de Iluminação e Potência Aparente Total das Tomadas de Uso Geral aplicar o Fator de Potência para correção: pat = pap x F. p. Exercício: Calcule as Potências Ativa e transfira o resultado para a

Resolução ( Com as Potências Aparentes calculadas aplicaremos o Fator de Potência, conforme tabela acima: Potência Aparente Total de Iluminação pela tabela 1 500VA Fator de Potência a ser aplicado (incandescente) 1,0 Potência Ativa de Iluminação corrigida 500W Potência Aparente das Tomadas de Uso Geral 3 IOWA Fator de Potência a ser aplicado Potência Ativa das Tomadas de Uso Geral corrigida 2480W 40F Entrada Padrão de Entrada são os tipos de componentes que deverão estar instalados, atendendo as especificações das normas técnicas da concessionária local, para o tipo de fornecimento.

Os componentes a serem instalados são: poste com isolador de roldana, bengala, caixa de medição, haste de terra, etc. Exercício: Preencher a Tabela de Cargas com as Previsões de Cargas da Iluminação e das Tomadas de Uso Geral e Específico , sendo que os seguintes aparelhos serão instalados: 1 Torneira Elétrica de 4400W e um Chuveiro Elétrico de 4800W. Determine o Tipo de Fornecimento, Tensões e o Padrão de Entrada. Resolução ( Preenchendo a tabela de cargas e determinando Tipo,Tensões e Padrão de Entrada I Área I Perimetro I Potência de Tomadas de uso Geral I Tomadas de Uso Específico

I Iluminação I Qtde. I Potência[W] Potência[VA] 300 Banheiro 600 Cozinha NOAparelho 10,50 113,4 III 114,oo 13,75 18,00 Chuveiro | 4800 110,60 7,00 Torneira 13,63 14400 18,20 200 1200 100 1100 I Área de Serdiço 11800 Total: 114 3 13 14 | 4900 Potência ativa de TIJGs: 3920W potência ativa de TIJE-s: 9200W Potência ativa total: 13820W 14900VA x 19200VAx – | 700 + 3920 + 9200 = Fornecimento: Sistema Bifásico Características:Três fios (duas fases e um neutro). Tensões: 127V e 220V. Padrão de entrada: conforme padrão da concessionária local. 3.

Demanda , Fator de Demanda E Provável Demanda: ?? Demanda: É a potência elétrica realmente absorvida em um determinado instante pôr um aparelho ou pôr um sistema. • Potência instalada: É a soma das potências nominais de todos os aparelhos pertencentes a uma instalação ou sistema. • Potência de Demanda, Potência de Alimentação ou Provável Demanda: É a Demanda máxima da Instalação. Este é o valor que será utilizado para o dimensionamento dos condutores alimentadores e dos respectivos dispositivos de proteção. I Potências de Iluminação e T.

U. G- (Pl (W) Fator de Demanda 1. 000 < 12. 000 < 3. 000 < 14. 000 < 1 . ooo 2. 000 3. 000 4. 000 5. 000 0,88 10,75 10,66 10,59 10,52 9. 000 < ( 10. 000 10. 000 < Pl 10,27 10,24 • Cálculo para Residências Individuais (Casas e Apartamentos) Apenas para o caso de Residências Individuais aplicam-se os valores da tabela acima, usados para determinação do Fator de Demanda de Cargas de Iluminação e Tomadas de Uso Geral. Desta forma a Provável Demanda é calculada por: Onde PD = Provável Demanda, Potência de Alimentação ou Potência de Demanda = ( Pot.

Nominais atribuídas as tomadas de uso geral + iluminação = ( Pot. Nominais atribuídas as tomadas de uso específicos = Fator de Demanda conforme tabela acima g Obs. Nunca subdimensionar o Fator de Demanda. Exercício: Calcular a Provável Demanda da instalação. Resolução ( Pl)+P2 Onde . Pl -p Ativa Ilum. P Ativa TUG = 700+ 3. 920=4. 620 W, pela tabela o fator de demanda g 20,52 P2 = P chuveiro + P torneira elétnca = 4. 800 + 4. 400 = 9. 200 W Então teremos: PD = ( 0,52 x 4. 620 ) + 9. 200 = 2. 402 + 9. 200 = 11. 602 W . Portanto Provável Demanda = 11. 02 W máximo 1 ,50m do aparelho de utilização. • Localizar de maneira apropriada os comandos dos pontos de iluminação prevendo interruptores simples, duplos, triplos, paralelos ou intermediário onde se fizer necessário. Exercícios: Faça a Locação dos Pontos Elétricos da instalação. Resolução ( Em planta baixa. b. Divisão dos Circuitos Terminais: Circuitos Terminais: São os circuitos que alimentam diretamente os equipamentos de utilização (lâmpadas, aparelhos elétricos, etc… ) elou tomadas de uso geral ou de uso especifico.

Os Circuitos Terminais podem ser monofásicos, bifásicos ou trifásicos conforme a natureza das cargas que alimentam. Os Circuitos Terminais partem dos quadros terminais ou dos quadros de distribuição e são conectados diretamente aos terminais da(s) carga(s) que fazem parte do mesmo. A instalação elétrica de uma residência deve ser dividida em Circuitos Terminais, isto facilitará a manutenção e a operação da instalação. Com a divisão teremos a redução de queda de tensão e a corrente nominal e consequentemente possibilitará o dimensionamento de condutores e dispositivos de proteção de menor seção e capacidade nominal.

Cada Circuito Terminal será ligado a um dispositivo de proteção. No caso das instalações residenciais, poderão ser utilizados Disjuntores Termomagnéticos ou Disjuntores Residuais Diferenciais. Recomendações: • Em particular devem ser previstos Circuitos Terminais distintos ara Iluminação e Tomadas de Uso Geral e exclusivo para cada Tomada de Uso Específico. • Devem ser previstos Circuitos Terminais independentes para as Tomadas de Uso Geral da e área de serviço. 0F padronizada da concessionária local, • Quando a instalação tiver duas ou três fases, deveremos ter os circuitos de iluminação e tomadas de uso geral no menor valor de tensão (ex. : no caso se for bifásico, 2F e IN as tensões são 127V e 220V , portanto neste caso os circuitos de iluminação e tomadas de uso geral terão 127V) . • Quando a instalação tiver duas ou três fases, e a maior das ensões (fase-fase) for até 230V, poderemos ter circuitos de tomadas de uso específico ligados em duas fases (circuitos bifásicos) ou circuitos ligados entre uma fase e o neutro (circuitos monofásicos).

Nestes casos, geralmente utilizam-se circuitos bifásicos para aparelhos de uso especifico de maior potência, tais como chuveiros elétricos, torneiras elétricas e aparelhos de ar condicionado. Exercício: Faça a Divisão dos Circuitos Terminais da instalação e o Balanceamento das Cargas. Resolução ( Divisão da Instalação em Circuitos – Preencha o quadro abaixo, indicando um circuito (de acordo com a Norma) ara cada um dos Itens do projeto e distribua as potências dos circuitos nas fases para que ambas tenham aproximadamente a mesma soma de potências instaladas.

Discriminação I F2 I Tipo Circuito Ilum. Social | 200 Potência Balanceamento 1200 VA 200 VA 100 VA I Ilum. VA poo I Área de Serviço ITUG | 1900 TIJE 300 VA 600 VA 1900 VA | 1800 VA 4800W 16 7 | 2400 12400 I TUE 12200 2200 14400W I Torneira BALANCEAMENTO DE CARGAS Total por Fase | 7600 | 7200 5. Interligação dos Eletrodutos e Fiações da Instalação Locação do Quadro de Distribuição de Cargas: inicialmente, devemos locar o Quadro de Distribuição de Cargas seguindo as eguintes recomendações: • Estar próximo ao centro de cargas. ?? Em ambiente de serviço ou circulação. • Em local de fácil acesso. • Em local visível e seguro. Eletrodutos O tipo mais usado em instalações prediais, embutidos em paredes, lajes de concreto ou enterrado no solo é o eletroduto de PVC rígido roscável. A fixação do eletroduto às caixas de passagem e de ligação dos aparelhos se dá pôr meio de buchas e arruelas. Em instalações aparentes são utilizadas braçadeiras, espaçadas conforme as distâncias máximas estabelecidas pela norma NBR 5410-XX. 0 DF

Post a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*