Tempos modernos

Ensaios

TEMPOS MODERNOS Tempos Modernos é um filme do cineasta britânico Charles Chaplin, lançadoem 1936, em que o protagonista, interpretado por Chaplin tenta sobreviver em meloao mundo moderno e industrializado. O filme trata das relações de trabalho nosistema Fordista, cuja principal característica é a fabricação em massa e o objetivo éreduzir ao máximo os custos de produção e assim, baratear os produtos.

Sob meu ponto de vista, o personagem de Chaplin representa o operárioalienado por conta das árduas horas de trabalho apertando parafusos e puxandoalavancas, sem saber ao certo o que estava produzindo, pois é impedido e participardas outras diversas etapas da linha de montagem. SWP to page Além de ser monitor empresa até mesmo humorada, Chaplin dependente da máq Após intermináveis t ora tc view residente da sua critica bem á tão atreladoe olido por ela. ionários estão condicionados ao modo de operação do sistema eficam quase “robotizados”, como se seus movimentos estivessem sendo controladosinvoluntariamente pelo cérebro, dado o número de repetições. O ápice da comé comédia é a apresentação da máquina auto alimentadora que senausada para as refeições dos funcionários e que reduziria o orário de almoço,aumentado a produtividade, se a engenhoca não fosse um desastre total.

Ficaevidente nesse epsódio a desumanização do funcionário, que era tratado comomáquina de um único propósito: enriquecer ainda mais a burguesia capitalista. Acredito que a monotonia frenética do trabalho levou o personagem à loucura,o que resultou em sua internação em um sanatório, de onde, depois de um longoperíodo, sai curado de seu colapso nervoso. Simultaneamente, uma jovem, orfã demãe, com duas irmãs pequenas e o pai desempregado, tem que realizar pequenosfurtos para sobreviver.

Após a morte do pai em uma manifestação, dois agentes dogoverno vão buscá-las para adoção, mas a jovem foge. Carlitos se envolve numa confusão onde é confundido com um lider grevista eacaba sendo preso. Depois de uma breve estadia na prisão e sem arrumar emprego, opersonagem tenta assumir a culpa por um roubo que não cometeu, no lugar da pequena Orfa. Essa passagem sintetiza o desespero do personagem que perdeu asregalias de um prisioneiro e teve que voltar a sua dura realidade. O que e umaconstante no filme: a fuga da realidade.

No entanto, uma senho PAGFarl(F3 sua dura realidade. O que é umaconstante no filme: a fuga da realidade. No entanto, uma senhora vu o queacontecera e estraga seus planos. A solução é tentar um novo emprego, mas ele nãose adapta a nenhum serviço, seja de vigia noturno de uma loja de departamentos oude garçom em um bar. Usando sua expressão corporal e arte circense, Charles Chaplin demonstrafielmente a situação de segregação social pela qual passou, e passa até os dias de hoje,a classe operária.

Afinal, ainda vivemos dias em que trabalhadores braçais sáofacilmente substituídos por máquinas que desempenham suas funções uito maisrápido e com um custo infinitamente menor para o empregador, pois máquinas nãonecessitam de descanso nem cobra dlreitos trabalhistas* cena inicial mostra um rebanho de ovelhas em disparada, ao mesmo tempoem que inúmeros operários adentram os portões de uma fábrica.

Artificio que, a meuver, simboliza a luta pela sobrevivência, quase beirando o instinto animal. Genialmente encaminhado, o filme culmina com a partida do operário e suaamiga em busca de novos horizontes, alheios a conturbada situação em que seencontram e sem grandes pretensões, querendo apenas viver. PAGF3ÜF3

Post a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*